Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Jornada de um Estudante

Um Blog sobre aprender, ensinar e criar online.

A Jornada de um Estudante

Um Blog sobre aprender, ensinar e criar online.

evan-dennis-i--IN3cvEjg-unsplash.jpg

Photo by Evan Dennis on Unsplash

"Problemas não são sinais de STOP, são diretrizes." - Já dizia Robert H. Schuller. Já pensaste porque apontamos tantos problemas, mas procuramos a solução para tão poucos? Talvez por ser mais fácil apontar que solucionar. Talvez porque pensamos que não são os nossos problemas. Mas serão de quem, então?

Apontar problemas é fácil. Difícil é resolvê-los. Difícil também é metermos na cabeça que os vamos resolver, ou pelo menos procurar uma solução. O que já é mais do que a maioria faz. Mas como fazê-lo? Como pegar nos problemas e moldá-los à sua forma mais simples para ser assim mais fácil solucioná-los?

Vou apresentar-te, de seguida, um modelo mental que poderás utilizar. Modelo mental esse que já todos tivemos. Uns ainda o têm, uns mais que outros, mas em certa altura da nossa vida ele definia-nos.

Uma nova forma de encarar os problemas

Já pensaste porque é que as crianças perguntam "Porquê?" a praticamente tudo o que lhes dizem? A curiosidade delas é tão grande que não se conseguem conformar com uma história incompleta. O seu raciocínio não pode ter pontas soltas, e se assim tiver, fazem de tudo para que não haja. Nem que inventem uma explicação. Muitas vezes errada, mas é a que fez sentido para elas.

Ter genuína curiosidade no problema, faz com que queiramos saber mais sobre ele. Questiona o problema o suficiente até chegares ao cerne da questão.

"Porque é que existe este problema?" "Como é que ele apareceu?" "Como é que ainda não existe solução?"

Ao questionarmos e desbravarmos todos os detalhes do problema que temos diante de nós, é que conseguimos perceber o que falta e o que não falta para a sua resolução.

Claro que os problemas com que nos deparamos hoje em dia, não se comparam nem de perto aos problemas que tínhamos em crianças. Mas, utilizando a mesma abordagem, pode ajudar-nos a olhá-lhos de uma perspetiva diferente.

Solucionar problemas requer coragem

Nem todos os problemas com que nos deparamos são simples e objetivos. Uns são mais complexos que outros. Uns influenciam o nosso dia-a-dia mais que outros. A verdade, é que o ser-humano tem medo do desconhecido. Independentemente do que possa estar por trás da cortina, apenas pelo facto de não estar, é assustador. Tudo e mais alguma coisa começa a passar-lhe pela cabeça, mas isso não é sinal que ele deve parar.

A procura por um caminho melhor requer coragem e persistência. Não sabemos qual o caminho que procuramos, mas procuramos por um caminho melhor do que aquele que nos é apresentado diariamente. E quando isso é feito de forma resiliente, tudo é recompensado no futuro.

Alguma coisa é sempre melhor que nada

Por muito que façamos, às vezes, parece que nada é suficiente. Parece que não chegámos onde idealizámos chegar. Na verdade, não sabemos onde chegámos sequer, nem onde tencionamos chegar, de seguida. O lado positivo, é que uma jornada à procura de uma solução, não nos oferece apenas a solução. Oferece-nos também tudo o que com ela aprendemos.

Por isso, questiona inteiramente o problema que tens em mãos. E, se na tua luta, não chegares onde idealizaste chegar, lembra-te que ela não te traz só a solução, como também uma panóplia de outros ensinamentos. Aproveita-os.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.