Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Jornada de um Estudante

Um Blog sobre aprender, ensinar e criar online.

A Jornada de um Estudante

Um Blog sobre aprender, ensinar e criar online.

05 Nov, 2019

Tenho medo...

Existem muitas coisas que posso dizer que me metem medo. Que doem só de pensar. Que me fazem ficar triste, abatido só de me imaginar nessas situações. Falo em perdas de familiares, amigos, pessoas que me são muito próximas. Pessoas com quem sem elas a minha vida mudava completamente. Isso assusta-me. É algo que me é difícil de imaginar sequer.

Mas, para além destes medos que acredito que toda a gente tenha, tenho outros dois mais específicos. São medos que não dependem de ninguém, somente de mim mesmo. Os medos são: perder a consciência e perder o controlo.

Quando pensei inicialmente sobre isto, coloquei eles os dois no mesmo grupo. Como se perder o controlo fosse perder a consciência consecutivamente. Mas isso não é verdade. É possível sim perder o controlo e continuar a ter consciência. Algo que, me assusta profundamente e que não desejo isso nem ao meu inimigo.

Dá-me arrepios meter na cabeça a suposição de eu perder o controlo. Saber que as coisas não estão a correr como queria. Saber que quero mudar, mas não consigo fazer nada em relação a isso. Que a minha vida me foge pelos dedos das mãos e o máximo que eu consigo fazer é assistir. Isto, o mesmo com o perder a consciência. Deixar de pensar? Deixar de me conseguir exprimir e espalhar as minhas ideias com os outros? Deixar de saber onde estou e o que estou a fazer? Saber que vivo, mas não vivo. Saber que sou um peso para os meus, porque eu nem consigo pensar por mim próprio. A questão base aqui é: O que é que é viver sem consciência? Para mim não é viver. Ou, pelo menos qualidade de vida não se tem de certeza. 

Estes são os dois medos que, talvez possa dizer que mais me afligem. E, saber que há pessoas assim, vítimas de doenças. Faz-me abrir os olhos. Porque ninguém tem a oportunidade de escolha sobre ter ou não ter a doença. É algo que apenas se pode prevenir. Vale o que vale, mas é melhor que nada. Tendo assim, hábitos de vida saudáveis e esperando pelo melhor.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.