Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Jornada de um Estudante

Um Blog sobre aprender, ensinar e criar online.

A Jornada de um Estudante

Um Blog sobre aprender, ensinar e criar online.

Em pequenos, ouvimos certamente muitas vezes esta expressão. Tomá-mo-la como regra e passámos a nossa vida toda a fazê-lo. Mas, no mundo digital e no mundo da criação de conteúdos, isso não é preciso e é muito importante que não o façamos. Vou-te explicar porquê. As redes sociais oferecem-nos algo que em pequenos não tínhamos: um megafone colocado constantemente à nossa frente. Isso pode ser tanto bom como mau, como tudo na vida. Mas vamos falar mais detalhadamente dos (...)
Palavras por vezes saem mais rápido da nossa boca, do que pensamentos chegam ao nosso cérebro. A diferença é que mais facilmente se lida com pensamentos do que com palavras ditas. A vida não é como um jogo onde existe um botão para "voltar atrás", nem uma história que se escreve num papel em que dá para apagar com borracha. Apesar das várias parecenças, na vida tudo o que é dito é eternizado, quer tu queiras quer não. Pensa no que vais dizer, com cuidado, e se assim bem (...)
Hoje trago um hábito um bocado diferente dos outros que trouxe no passado aqui para o Blog. Considero-o um hábito pois sinto que ao trabalhar-se nele com consistência, ao longo de um certo período de tempo, ele enraiza-se em nós. Tornando-nos assim melhores pessoas.  A capacidade de ouvir mais e falar menos é algo que é tão valorizado nos dias que correm, mas mesmo assim, são poucos os que tomam a iniciativa de aperfeiçoá-la. Conseguir ouvir mais e falar menos torna-nos menos (...)
Não percebo porque não falamos com as pessoas quando lhes temos algo a dizer. Seja isso por desacordo de ideias, mal-entendidos, o que seja. Porque é que isso acontece? Porque é que não endireitamos os ombros, chegamo-nos à frente e dizemos o que temos a dizer? Penso que a sociedade tinha muito a ganhar caso isto fosse posto mais em prática. Não se trata de ter medo de falar, ter medo desrespeitar o próximo... Isso são coisas secundárias que tendo em atenção podem ser (...)