Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Jornada de um Estudante

Um Blog sobre aprender, ensinar e criar online.

A Jornada de um Estudante

Um Blog sobre aprender, ensinar e criar online.

Os sonhos é um tópico muito discutível na comunidade científica. E que, apesar disso, ainda não se chegou a uma resposta final sobre a utilidade final deles. Sabe-se sim que apresentam duas funções importantes: cuidam da nossa saúde emocional e mental e são muito importantes na nossa criatividade.

O sono tem dois estados importantes: o sono NREM (sono profundo) e o sono REM (estado em que ocorrem os sonhos). Sabe-se que o sono REM é a única altura do dia em que o cérebro é completamente privado da molécula resposável pela indução de ansiedade, a noradrenalina, como se esta se desligasse completamente ao entrarmos neste estado de sono. Conseguiu-se observar ainda que, em indivíduos que experienciaram situações traumáticas ao longo da vida, estes quando sonhavam com elas, posteriormente mostravam-se recuperados mentalmente não apresentando depressão identificável.

Os sonhos também tomam um papel importante na nossa criatividade. Como se formassem novas associações entre conteúdos que temos pelo cérebro, resultando em novas ideias e pensamentos. Foram muitas as pessoas que tiveram as suas melhores ideias vindas de sonhos e acredito que todos nós já experienciámos algo parecido também (mesmo que as ideias não tenham sido tão brilhantes).

Citando Mendeleev, que após uma sesta descobriu um método para finalmente organizar e criar a tabela periódica:

Vi num sonho uma tabela onde todos os elementos encaixavam nos seus devidos lugares. Quando acordei, escrevi-a imediatamente num pedaço de papel. Só na posição de um dos elementos foi necessário fazer uma correção posterior.

Outro exemplo de alguém que ligava muito para as ideias que provinham do sono, era Edison. Diz-se que este fazia sestas em que se sentava numa poltrona com um papel e uma canela a seu lado. Colocava uma caçarola de metal mesmo por baixo do braço direito da poltrona e pegava em três ou quatro esferas de aço e guardava-as na mão direita. Ao adormecer, e depois a sonhar, a tonicidade muscular relaxava largando as esferas de metal embatendo na caçarola de metal. Fazendo com que acordasse e escrevia de seguida as ideias que lhe passavam pela mente.

Estas são alguns dos factos e curiosidades sobre os sonhos. Para conteúdo mais detalhado e exemplificado aconselho a leitura do livro "Porque dormimos?" de Matthew Walker.

Amanhã vamos falar sobre o que nos impede de dormir, não percas!

diego-ph-fIq0tET6llw-unsplash.jpg

Photo by Diego PH on Unsplash

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.