Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Jornada de um Estudante

Um Blog sobre aprender, ensinar e criar online.

A Jornada de um Estudante

Um Blog sobre aprender, ensinar e criar online.

Ontem falámos sobre as consequências da privação do sono para o cérebro, hoje vamos falar das consequências para o corpo. Se não ficaram impressionados com o que umas horas a menos de sono podem fazer ao vosso cérebro esperem para perceberem o que pode fazer a todos os sistemas que regulam o nosso corpo.

À semelhança do cérebro, a falta de sono traz variadas consequências ao nosso corpo. Os problemas podem passar por: cancro, diabetes, ataques cardíacos, infertilidade, aumento de peso entre outros... Os que acabei de referir, são os que vou abordar mais em detalhe neste post.

Quanto ao sistema cardiovascular, percebeu-se que a falta de sono por si só é o suficiente para provocar um ataque cardíaco. Um estudo de 2011 que seguiu mais de meio milhão de pessoas de várias idades, raças e etnias em oito países diferentes, concluiu que um sono progressivamente mais curto foi associado a um aumento de 45% do risco de vir a desenvolver e/ou morrer de doenças coronárias num espaço de 7 a 25 anos a partir do início do estudo.

O aumento de peso pode ser explicado recorrendo a duas hormonas que controlam o nosso apetite: a leptina que nos dá a indicação de saciedade e a grelina que nos dá a sensação de fome. A falta de sono pode provocar um desiquilíbrio nestas hormonas e, um desiquilíbrio de pelo menos uma delas pode resultar num vontade maior de comer e um consequente aumento de peso. Estudos concluíram que dormir menos de sete horas por noite fará aumentar tanto a probabilidade de ganhar peso, como também a probabilidade de desenvolver diabetes tipo 2.

Pelo que parece, até o sistema reprodutor é afetado pela falta de sono. Concluiu-se que homens que dormem menos do que deviam ou que têm uma qualidade do sono menor, apresentam não só uma contagem de espermatozóides 29% inferior do que aqueles que dormem noites completas e descansadas, como também normalmente têm testículos mais pequenos. Sendo que homens com pouca testosterona sentem-se muitas vezes mais cansados ao longo do dia e podem ter a líbido entorpecida também. Nas mulheres, estudos concluíram que dormir menos de seis horas por noite frequentemente, produz uma diminuição de 20% na libertação folicular.

No contexto do sistema imunitário, este também é afetado aquando a privação do sono. Não só aumenta a probabilidade de vir a desenvolver cancro como também diminui a eficiência de atuação das vacinas ou mesmo do sistema imunitário em si. Um estudo em que separou dois grupos distintos, o grupo que dormia uma média de cinco horas diárias, a taxa de infeção era de quase 50%, enquanto o outro grupo que dormia sete horas ou mais por noite, a taxa de infeção baixava para 18%. No contexto oncológico, um grupo europeu que abrangeu 25 mil indivíduos demonstrou que dormir seis horas ou menos por noite estava associado a um aumento de pelo menos 40% de desenvolvimento de cancro, em relação às pessoas que dormem entre sete a nove horas. Isto pode ser explicado devido à falta de sono provocar um aumento extremo da atividade do sistema nervoso simpático. Sabendo que os cancros são conhecidos por usarem a resposta inflamatória em sua vantagem, algumas células cancerígenas vão atrair esses fatores inflamatórios para a massa tumoral, ajudando-os a desenvolver vasos sanguíneos que os alimentem com mais nutrientes e oxigénio. É de referir que mesmo a OMS (Organização Mundial de Saúde) chegou a classificar oficialmente os turnos da noite como "provavelmente carcinogénicos". Pois sabe-se que os turnos noturnos podem provocar uma perturbação nos ciclos circadianos dos indivíduos, aumentando a probabilidade de vir a desenvolver inúmeros tipos de cancro.

Espero que tenham ficado com uma ideia do que acontece ao corpo quando este é privado do sono. Sei que mostro várias estatísticas pouco fundamentadas, mas faço-o depropósito. O meu intuito é apenas mostrar alguns números para sensibilizar as pessoas a compreender melhor este tópico e se mostrarem interessadas para pesquisar e tentar perceber as lacunas que faltam. Ou então, ler mesmo o livro "Porque dormimos?" de Matthew Walker que é de onde esta informação toda provém e que se encontra muito mais detalhada.

Amanhã vamos falar sobre a criatividade e os sonhos, não percas!

robina-weermeijer-qIK_fc-4fmw-unsplash.jpg

Photo by Robina Weermeijer on Unsplash