Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Jornada de um Estudante

Um Blog sobre aprender, ensinar e criar online.

A Jornada de um Estudante

Um Blog sobre aprender, ensinar e criar online.

Em pequenos, ouvimos certamente muitas vezes esta expressão. Tomá-mo-la como regra e passámos a nossa vida toda a fazê-lo. Mas, no mundo digital e no mundo da criação de conteúdos, isso não é preciso e é muito importante que não o façamos. Vou-te explicar porquê.

As redes sociais oferecem-nos algo que em pequenos não tínhamos: um megafone colocado constantemente à nossa frente. Isso pode ser tanto bom como mau, como tudo na vida. Mas vamos falar mais detalhadamente dos aspetos positivos.

O ato de em pequenos pedirmos permissão para falar, significava que tínhamos algo importante a dizer. À semelhança também dos dias de hoje. A diferença é que não temos de esperar que nos dêem permissão para isso e podemos simplesmente falar. Não temos de esperar que alguém mostre interesse em ouvir antes de sequer partilhar. E isso devia ser valorizado.

Estamos numa época poderosa, no que toca a este aspeto. Uma época onde as melhores ideias estão à distância de um clique de serem consumidas. Mas, para serem consumidas, têm de ser partilhadas primeiro. Sem pedidos de permissão e sem esperas pelo momento certo. Deixa-as sair quando estiverem prontas para sair. Quem as quiser consumir, irá à procura delas certamente.

bady-qb-0rrz3og4CSE-unsplash.jpg

Photo by bady qb on Unsplash

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Gonçalo Gonçalves 05.06.2020

    Consigo perceber totalmente o teu argumento, daí também dizer que "este megafone que nos dão" tem os seus aspetos positivos e negativos. Claro que, infelizmente, muitas vezes fala-se apenas por falar ou, como tu e bem disseste "apenas para seguir a corrente". Mas, como quase tudo, para termos algo de bom na vida, temos de carregar o mau que isso arrasta também.
    Idealmente era haver apenas bons argumentos, conscientes e coerentes por aí, mas ambos sabemos que isso é muito improvável de acontecer.
    O ponto principal que fiz e que queria transmitir, era que para partilhar e mostrar ao mundo o nosso trabalho, não dependemos de ninguém que nos diga quando e onde falar, mas apenas e somente de nós próprios. Graças claro a todas as plataformas que temos disponíveis nos dias de hoje.
    Agradeço muito o teu ponto de vista, Nala!
    Beijinhos e bom fim de semana! :)
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.