Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Jornada de um Estudante

Um Blog sobre aprender, ensinar e criar online.

A Jornada de um Estudante

Um Blog sobre aprender, ensinar e criar online.

índice.jpg

Desmotivação. Um sentimento que por vezes é difícil de lidar, e que costuma aparecer nas piores alturas. Infelizmente, todos nós já passámos por isto. E, a verdade é que não gostamos, de todo, de nos sentirmos assim. Posto isto, como se deve atuar perante a desmotivação? O que se deve fazer e como se deve pensar para nos sentirmos motivados?
 
Porque nos sentimos desmotivados?
Eu diria porque algo correu mal, algo que aconteceu que não se estava à espera. Porque apesar do esforço que se depositou a conquistar alguma coisa, esse esforço foi "em vão". Não foi reconhecido da maneira que se se queria. Muitas pessoas perdem a motivação, pelo facto de falhar e de não se conseguirem atingir os objetivos pretendidos à primeira ou à segunda. Começam a pensar coisas do tipo: "Não vale a pena continuar", "Nunca vou chegar onde quero chegar", etc. Estes pesamentos não te ajudam em nada nos teus objetivos, só te atrapalham e deixam-te ir abaixo.
 
Como pensar para ultrapassar a desmotivação?
Para ultrapassar a desmotivação, para te sentires motivado a seguir em frente, em fazeres o que tens de fazer, tens de ter o teu "Porquê" muito bem definido. Porque é que fazes o que fazes? Qual o teu objetivo último com isso? Em que é que pensas para continuares a trabalhar? É teres o teu "Porquê" bem definido que não te vais desmotivar. Tendo um "Porquê" faz com que trabalhes com uma razão. Fazes o que fazes por uma razão, por um objetivo, e nada nem ninguém tem o direito de te fazer desistir dele. Pensa nas pessoas que te inspiram e que, eventualmente estão ao teu lado a fazer o mesmo que tu. Continua por ti!
 
O teu "Porquê" vai tornar-te mais forte, vai ser aquele truque na manga que não te fará desistir das coisas, independentemente de elas não correrem da maneira que estavas à espera. Sê persistente e um dia chegarás onde queres chegar.
 
Até à próxima,
Gonçalo

8 comentários

Comentar post