Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Jornada de um Estudante

Um Blog sobre aprender, ensinar e criar online.

A Jornada de um Estudante

Um Blog sobre aprender, ensinar e criar online.

12 Mar, 2020

Corda bamba

Sou um equilibrista. Um constante equilibrista. Equilibro-me 24 horas sob 24 horas numa fina corda sobre um mar. Um mar onde não consigo ver nada para além dele, mas que, apesar disso consigo ver o meu reflexo. O reflexo de alguém com medo, receio, mas que mesmo assim caminha. Pé ante pé enfrentando o grande nevoeiro que me abraça. Não vejo nada. Olho em redor, está tudo branco. Apenas vejo o meu reflexo na água. Olho para mim, respiro fundo, e continuo o meu caminho. Pé ante (...)
Na vida somos todos girassóis. Procuramos a vida toda, ou pelo menos parte dela, o raio de sol que nos diga para onde nos virarmos e trabalharmos nisso, no tópico que amamos. Uns girassóis demoram mais que outros a encontrar o seu nicho, mas eventualmente chegam todos lá. O mais difícil por vezes não é encontrar um nicho e gostar, mas sim, sair desse e aventurarmo-nos noutro. Toda a incerteza, o receio e o desconhecido, prende-nos a virarmo-nos para o raio de sol mais forte. E não (...)
Ninguém consegue esperar por transportes públicos atrasados. Ninguém quer investir dinheiro hoje para ganhar daqui a 10 anos. Ninguém consegue ficar sentado sem fazer nada sem ficar aborrecido. Ninguém consegue esperar na fila da loja do cidadão sem olhar para a senha pelo menos 20 vezes. Ninguém consegue meter o trabalho hoje, para só ver os resultados daqui a 10 anos. A falta de paciência é algo tão recorrente na sociedade dos dias de hoje. Já imaginaste se isto não (...)
Consistência gera disciplina. Só consegues atingir aquilo que realmente queres se fores consistente. Abraça a responsabilidade e o compromisso e faz o que tens de fazer. Não interessa se fazes pouco a cada dia, interessa sim que o faças e que te mantenhas consistente. Pequenos passos, pouco a pouco, ao fim de algum tempo os resultados virão.
Lu Xiaojun é um halterofilista chinês que já bateu alguns recordes mundiais, tendo sido campeão olímpico em 2012. Recentemente vi uma entrevista dele que me fez pensar sobre como definimos os nossos objetivos. Algo que mudou a minha forma de pensar e que pode mudar a tua também. Lu Xiaojun na entrevista disse que o objetivo dele nunca foi ser campeão mundial, esse não era o seu foco, mas sim bater os recordes mundiais. Uma vez que batendo o recorde mundial, muito provavelmente ia (...)
E está quase quase a começar a grande aventura para a qual me inscrevi: o desafio dos pássaros! Não sei se toda a minha ansiedade para começar este desafio está percetível a todos vós, mas a verdade é que estou ansioso e muito! O desafio dos pássaros vai ser o primeiro desafio de escrita que eu alguma vez me inscrevi e participei. Fui acompanhando a primeira edição, e ao longo dela, tive pena de não me ter inscrito inicialmente. Com isso, resolvi inscrever-me agora para não (...)
Eu já fui muito nervoso e ansioso durante a minha vida, não vou mentir. No momento de grandes avaliações, momentos importantes, o meu coração batia mais rápido, duvidava de mim próprio e não sabia se era capaz. Via aquele momento como se a minha vida toda dependesse única e exclusivamente daquilo, e era mesmo esse o problema. Nada, repito: nada, é tão importante que determine a nossa vida por completo. Há inúmeros casos de pessoas que vieram do nada, e hoje são exemplos e (...)
Quando pensares que já fizeste o suficiente, é aí que começa tudo a desmoronar. Baixamos a guarda e reparamos que não o era. Colocar mínimos para serem atingidos, cria limitações. Limitações essas que nos impedem de chegar onde realmente queremos chegar. Vamos esquecer os "mínimos" e apontar para o céu. Porque nunca devemos estar satisfeitos com os "mínimos", pois esses são fáceis de serem atingidos. Vamos abraçar os desafios difíceis porque são eles que nos fazem crescer.
Quando era pequeno queria ser tanta coisa... Muitas delas já nem me lembro. Na altura era tão fácil. Metia na cabeça que queria ser aquilo e sabia que no futuro ia ser aquilo, como se não tivesse de fazer nada para atingir o meu objetivo, apenas crescer. Foi uma época realmente fenomenal. Claro que não tinha a noção e a perceção da realidade que tenho hoje, mas era isso que tornava tão mágico. Uma infância claramente baseada na imaginação e criatividade. Hoje, entendo que (...)
O ser humano é um ser que me fascina. É tão previsível mas ao mesmo tempo tão imprevisível. Sabemos tanto sobre ele, mas ao mesmo tempo sabemos tão pouco. Quanto mais sabemos sobre ele, mais sabemos que não sabemos. Desde a sua fisiologia, aos seus comportamentos, o ser humano sempre foi algo em que tive muito interesse. Hoje, eu tenho a oportunidade de estudá-lo e aprender sobre ele. Mas, mesmo assim, sei que há algo que ainda não consegui experienciar. As suas culturas. Temos (...)